POR QUE FICAR DE OLHO NO FRANCÊS?


05/08/2018   


No dia 20 de março, celebra-se o dia internacional da Francofonia, uma data em que se festeja a pluralidade da língua francesa por meio de eventos no mundo todo.

Em 2018, a comemoração ganhou um evento especial: o presidente francês Emmanuel Macron fez um discurso para apresentar sua intenção de fazer do francês a terceira língua mais falada no mundo. Atualmente, o idioma tem a quinta colocação em uma classificação onde temos, em primeiro lugar, o mandarim, seguido pelo inglês, espanhol e o área-hindi.

Para alcançar tal objetivo, o presidente enumerou uma série de ações, como aumentar o número de alunos estrangeiros na França e nos Lycées, dobrar os meios das agências de investimento em educação na África, desenvolver as mídias francófonas, entre outros.

Em meio à nomeação de sua representante pessoal para a Francofonia, a escritora Leila Slimani, outros indicadores reforçam porque ficar de olho na língua francesa e aprender o idioma é relevante:

SEM FRONTEIRAS

Presente nos cinco continentes, o francês tem força como língua de comunicação internacional e traz oportunidades para os estudos, futuro profissional, acesso à informação e vida pessoal.

Mais de 80 governos e Estados partilham o idioma; trata-se do terceiro idioma para os negócios, após o inglês e o chinês, além de ser a língua oficial internacional da ONU, da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), da União Europeia, da Organização Mundial do Comércio e dos Jogos Olímpicos.

OLIMPÍADAS EM PARIS

Falando em Jogos Olímpicos, a cidade luz vai sediar a edição de 2024. Um ponto de destaque da organização do evento é a otimização dos custos. Segundo a prefeita da cidade, Anne Hidalgo, 95% da infraestrutura para os Jogos já existe. As oportunidades de investimento para a iniciativa privada apontam inicialmente para € 1,5 bilhão. Fala-se dos Jogos com custo eficiente. Paris é também a cidade onde se mais recebe turistas no mundo. Iniciativas para melhorar a acessibilidade ou despoluir o Rio Sena não serão um convite apenas para conhecer a cidade, mas também vão gerar novas oportunidades de emprego. Há um potencial de ações para quem fala o idioma.

INCUBADORA DE STARTUPS

Paris não é apenas a cidade mais visitada por turistas no mundo, é também a sede da Station F, maior campus de startups do mundo, uma iniciativa de investimento privado. O governo participa com a Paris&Co, uma agência de desenvolvimento e inovação, com ensinamentos sobre o ecossistema das startups, apoiando em um rede de incubadoras na região metropolitana da capital francesa. Segundo artigo no El Pais, as 341 startups aceleradas em 2017 faturaram € 145 milhões e criaram 3 mil empregos em período integral. No Brasil, a French Tech, órgão ligado à Embaixada da França, promove ações para que startups brasileiras se instalem em Paris, e falar francês é um fator importante para o processo. Mais novidades sobre a iniciativa francesa para apoiar empreendedores e startups estão disponíveis nos canais da French Tech.

PROGRAMA FÉRIAS-TRABALHO

Em março desse ano, entrou em vigor o Programa Férias-Trabalho, que concede um visto para que jovens brasileiros, de 18 a 30 anos, possam trabalhar na França, vivenciar a cultura e ter a oportunidade de trabalhar no local.

O tempo de vivência na França é de até um ano, e o visto pode ser solicitado nos Consulados e Embaixada francesa no Brasil.

Compartilhar